Pedro Thame (Cuiabá, 1993), como muitos fotógrafos, descobriu a fotografia ainda na infância. Arquiteto e urbanista de formação, explora o urbano, seus elementos, códigos e vestígios que partem da dimensão física para outros campos do imaginário. Sempre que pode, caminha pelo Centro de Cuiabá, sentindo cheiro de pequi misturado com fumaça de óleo diesel. Tem pesquisado o fotolivro enquanto elo entre fotografia, edição e design, entendendo-o como espaço expositivo, uma arquitetura possível. Reside e trabalha em Cuiabá.